Celebração do Dia

17 DE JANEIRO
Na Grécia, comemoração da deusa Athena em seu aspecto de guerreira. Athena foi eleita padroeira da cidade de Athenas em uma competição com o deus Poseidon, quando o deus ofereceu ao povo as ondas do mar e Athena plantou uma oliveira, presente que foi bem mais útil. O mito original descreve Athena como uma antiga deusa minoana, guardiã da terra e da família, a quem foram acrescentadas as característica guerreiras da deusa Pallas, trazida posteriormente pelas tribos gregas.
Em Roma, celebrava-se Felicitas, a deusa da boa sorte e da felicidade, equivalente à deusa grega Eutychia.
Comemoração da deusa das montanhas Tacoma, reverenciada pelos índios Salish, Yakima e outros. Segundo as lendas, Tacoma era uma mulher grande e gorda, que comia tudo que estava a seu alcance. Um dia, seu corpo não agüentou e estourou, ficando petrificado e transformando-se em no monte Rainier, um local sagrado para as tribos nativas, que vão para lá em busca da “visão sagrada”.
No México, neste dia, benzem-se os animais.

O MÊS DE JANEIRO
O primeiro mês, do atual calendário gregoriano, foi nomeado em homenagem ao casal divino divino Janus e Jana, ou Dianus e Diana, antigas divindades pré-latinas, tutelares dos princípios, das portas e entradas e dos começos de qualquer ação ou empreendimento. Governando o Sol e a Lua, Janus e Jana eram os primeiros invocados nas cerimônias, nos rituais e nas bênçãos de qualquer atividade. Com a chegada dos latinos, eles foram substituídos pelo casal divino de sua própria tradição, Júpiter e Juno. Ainda assim, o culto a Janus permaneceu, sendo sua bênção necessária para qualquer empreendimento autorizado por Júpiter.
Janus era considerado o deus do Sol e do dia, o guardião do Arco Celeste e de todas as portas e entradas, inventor das leis civis, das cerimônias religiosas e da cunhagem das moedas, que representavam-no como um deus com dois rostos, um virado para o passado e outro para o futuro. Os atributos de Jana foram assumidos por uma das manifestações da deusa Juno, representada como uma deusa dupla, Antevorta (que olhava para trás e lembrava o passado) e Festvorta (que olhava para frente e detinha o poder da profecia).
Janeiro contém, em si, a semente de todos os potenciais do novo ano, mas também guarda os elementos, as lições e os resíduos do ano que o precedeu. Por isso, é um período adequado para nos livrarmos do velho e do ultrapassado em nossas e ocupações diárias, preparando planos e projetos para novas conquistas, mudanças e realizações.
Apesar das diferenças geográficas, climáticas, mitológicas e sociais, todas as antigas culturas tinham cerimônias específicas para fechar um velho ciclo e celebrar o início de outro.
Podemos usar, de uma forma mais moderna e pessoal, a antiga sabedoria ancestral, dedicando o mês de Janeiro à “renovação da terra” de nossa realidade material, recolhendo-nos e contemplando a colheita do ano que passou, preparando as sementes para os novos planos e projetos.
*informações extraídas do livro “ O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.

*informações extraídas do livro “ O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.

Próximos rituais

ATENÇÃO! Os rituais na UNIPAZ estão SUSPENSOS.

A Teia de Thea continuará a realizar as conexões de forma individual (cada pessoa em sua casa) de acordo com o seu calendário de 2020.

A Teia de Thea convida para, neste momento em que o distanciamento social é necessário, aprofundar o mergulho no autoconhecimento através de rituais de conexão com a roda do ano e plenilúnios que podem ser realizados em casa.

A Teia de Thea acredita que através dos mitos (de panteões diversos), meditações e práticas mágicas é possível acessar, alterar e aprimorar camadas mais profundas da existência humana e isso traz a possibilidade de um caminhar terreno mais consciente e de um evoluir em sintonia com o um e com o Todo.

Cientes da diversidade de habilidades e da diversidade das dificuldades decidimos, a partir do mês de junho, trazer os rituais também no formato de áudio. Portanto serão disponibilizados, aqui no site, os podcasts referentes aos rituais ou o roteiro por escrito e o jornal Deusa Viva. Sugerimos fortemente a leitura de todo o jornal, pois ele complementa e fortalece as energias trabalhadas no ritual.

* * * Aqui você encontra todo o material disponibilizado para a realização do ritual (mito, roteiro, link para os podcasts disponíveis) * * *



Celebração do Sabbat Yule (Solstício), os festejos de Iul, Iól ou Yule-tide: Fogo Sagrado da Família – Aberta, também, para os homens

Ritual a ser realizado em casa.
#fiqueemcasa

Os complexos festejos de Iul eram celebrados durante doze noites, começando pela "Noite da Mãe", em 20 de dezembro, e terminando na véspera do Ano Novo. Celebraremos o Iul como os antigos povos nórdicos e disponibilizaremos três episódios em podcast, para as noites mais importantes.

"20 de dezembro - Noite da Mãe"
"21 de dezembro - Noite do Solstício"
"31 de dezembro - Décima Segunda Noite"



Acompanhem as instruções para a preparação dos doze dias de celebração. Aproveitem para envolver toda a família nos preparativos, inclusive as crianças na confecção da Guirlanda e da Árvore do Mundo.

Os Festejos de Iul
* Guirlanda: Usar galhos e folhagens verdes, pinhas, maçãs, fitas e 12 velinhas.
* Árvore do Mundo: Um pinheirinho, 10 globos dourados ou prateados, 12 estrelas, 1 Lua, 1 Sol e uma imagem da Deusa ou Anjo (para o topo da árvore).
* Ceia e oferendas: Grãos para as oferendas: cereais, feijão, milho e amendoim. Ceia: frutas secas, castanhas e maçãs.
* Give away: Objetos novos com significado pessoal ou objetos usados associados a um acontecimento positivo para serem trocados/presenteados.
* Roupas e oráculos: Roupas vermelhas, verdes e douradas. Para as mulheres, saias ou vestidos. Runas ou outro oráculo. Um pequeno prisma de cristal para cada pessoa da família. O cristal será pendurado na janela, depois de imantado.
* Purificação: Mistura de casca de laranja, canela e noz moscada em pó para ser queimada num caldeirão ou turíbulo.

A Teia de Thea deseja que os novos dias sejam felizes , que as noites sejam tranquilas, que não lhes faltem paz e amor e que a Deusa os abençoe hoje e sempre.

Importante: Não se exponha além do necessário. Caso você não possua um ou mais dos itens pedidos, verifique se é possível fazer alguma adaptação (usar uma vela com uma cor diferente, usar a essência ou incenso que tiver). Lembre-se da importância e do poder da intenção.

*** O link para o áudio do ritual está disponível ***