Círculos de Mulheres

“Círculos de Mulheres podem ser vistos como um movimento evolucionário e revolucionário que está escondido por trás de uma imagem aparente : parece ser apenas um grupo de mulheres reunidas, mas cada mulher e cada Círculo está contribuindo para algo muito maior.”

Jean Shinoda Bolen em O Milionésimo Círculo


Círculos Lunares - estudo das divindades femininas de diferentes panteões, tradições e culturas e (re)conexão com a sacralidade feminina e seus ritos de passagem. Os encontros são mensais, com iniciações anuais e incluem o aprendizado de mitologia, oráculos, práticas xamânicas e danças circulares.
Os grupos seguem a Programação Iniciática e os planos de estudo existentes, percorridos e testados com sucesso pelos grupos anteriores. No entanto, as dirigentes têm a plena liberdade para acrescentar seus próprios conhecimentos, novos temas ou práticas complementares, adequar e expandir idéias e intuições, inovar nas atividades criativas, práticas mágicas ou meditativas, trabalhos corporais, etc.
A dirigente de cada grupo será responsável pela preparação, organização e realização dos rituais de Iniciação deste grupo, envolvendo também as integrantes com tarefas e atividades previamente planejadas.
Atualmente a Teia de Thea mantém quatro Círculos Lunares em Brasília, dirigidos por sacerdotisas iniciadas e orientadas por Mirella Faur.

Melissas - encontros semanais de integrantes da Teia de Thea para estudo do canto como prática espiritual. A pesquisa inclui a organização e criação de versões de cantos da tradição da Deusa.

Workshops - jornadas xamânicas ou encontros para contato com a natureza e aprofundamento dos temas relacionados à sacralidade feminina; com práticas meditativas, rituais e abordagem teórica. Acontecem uma ou duas vezes por ano em local próximo a Brasília.