UNIPAZ

A Teia de Thea agradece a parceria com a Unversidade Holística Internacional da Paz.
Nos espaços verdes da Unipaz em Brasília (DF), realizamos rituais abertos e encontros para estudo.


Isabela Crema

A UNIPAZ, Universidade Holística Internacional da Paz, é uma OnG e há 20 anos trabalha para a construção de uma Cultura de Paz. A partir da promoção do paradigma Holístico Transdisciplinar, busca resgatar a inteireza do Ser e a integração de suas diversas dimensões; sendo esta abordagem um ponto de encontro entre a ciência, a arte, a filosofia e a espiritualidade.

Hoje, como uma Rede Internacional, a UNIPAZ possui unidades em diversos locais do Brasil e do mundo. Tem por objetivo maior a formação de uma nova consciência, de um novo paradigma que permita ao Ser-humano, em suas dimensões física, mental, emocional e espiritual a criação de uma consciência capaz de relacionar-se pacificamente consigo, com os outros e com a natureza.

Estes são os três aspectos trabalhados pela Arte de Viver em Paz, o método de ensino da UNIPAZ , centrado na ecologia interior, na ecologia social e na ecologia planetária. Aliados à esta metodologia estão o princípio do movimento Holístico focado no “pensar globalmente, agir localmente” e a simbólica do Beija-flor que, diante do incêndio de sua casa – a floresta - ao invés de fugir, busca no rio gotinhas de água para apagar o fogo, ao contrário dos outros animais e, desta forma, consegue salvar sua casa, contagiando os demais com sua atitude .

Os trabalhos desenvolvidos na UNIPAZ buscam trazer a consciência do papel de cada um na construção de uma nova ética, um novo paradigma orientador das relações, uma Cultura de Paz; convidando cada um a tornar-se um beija-flor na missão de fazer a parte que lhe cabe na transformação maior, na cura de nossa
casa-Mãe – A Terra.

Preâmbulo do ato constitutivo da UNESCO:
“As guerras nascem na mente das pessoas, logo é na mente das pessoas que devem ser erguidos os baluartes da Paz"

“Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da pele, por sua origem ou por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a Amar”. Nelson Mandela

“Seja a transformação que você quer ver no mundo” M. M. Gandhi.

“Cuidar da paz é investir em nosso potencial de inteireza, de integralidade, conectividade e comunhão. É conquistar um centro, que nos direcione para bem viver e conviver, para transparecer. Estar em paz e estar centrado....É saber sorrir, é sorrir saber.” Roberto Crema

“É preciso que a Paz desça do céu das utopias e dos sonhos para o chão concreto da história, para a poeira do nosso cotidiano”. Ernesto Balducci.

“A Paz não é apenas um substantivo. Não é o oposto da guerra, nem tão somente uma metáfora de situação. Paz é uma escolha, um paradigma que regula as relações, uma forma de organização comunitária, um jeito de estar no mundo.
Não é um fim, mas um método para se construir com outros fins, muito mais harmonioso, justo, inclusivo e promotor do desenvolvimento pessoal e coletivo.
A Paz sem ação é estagnação, é ausência...”

A fábula do Beija-flor – Por Betinho

“Era uma vez, uma imensa floresta, ardendo em chamas. Os animais assustados diante da terrível ameaça de morrerem queimados, fugiam o mais rápido que podiam, exceto um pequeno beija-flor. Este passava zunindo como uma flecha indo veloz em direção ao foco do incêndio, em seguida voltava ligeiro em direção a um pequeno lago que ficava no centro da floresta. Incansável em sua tarefa e bastante ligeiro, ele chamou a atenção de um elefante, que com suas orelhas imensas ouviu suas idas e vindas pelo caminho, e curioso para saber porquê o pequenino não procurava também afastar-se do perigo como todos os outros animais, pediu-lhe gentilmente que o escutasse, ao que ele prontamente atendeu, pairando no ar a pequena distância do gigantesco curioso.
– Meu amiguinho, notei que tem voado várias vezes ao local do incêndio, não percebe o perigo que está correndo? Se retardar a sua fuga talvez não haja mais tempo de salvar a si próprio! O que você está fazendo de tão importante?
– Tem razão senhor elefante, há mesmo um grande perigo em meio aquelas chamas, mas acredito que se eu conseguir levar um pouco de água em cada vôo que fizer do lago até lá, estarei fazendo a minha parte para evitar que nossa mãe floresta seja destruída.
Em menos de um segundo o enorme animal marchou rapidamente atrás do beija-flor e, com sua vigorosa capacidade, acrescentou centenas de litros d’água às pequenas gotinhas que ele lançava sobre as chamas.
Notando o esforço dos dois, em meio ao vapor que subia vitorioso dentre alguns troncos carbonizados, outros animais lançaram-se ao lago formando um imenso exército de combate ao fogo.
Quando a noite chegou, os animais da floresta exaustos pela dura batalha, sentaram-se sobre a relva que duramente protegeram e contemplaram um luar como nunca antes haviam notado...”

Mapa da UNIPAZ Brasília