18 DE SETEMBO
“Asclepia”, o quarto dia dos Mistérios Eleusínios, com procissões e oferendas para Asclepios, o deus da cura e Dionísio, o protetor dos vinhedos. Por meio de libações de vinho, chamadas de “trygetos” invocava-se a proteção das divindades masculinas. Os sacerdotes preparavam “kykeon”, a bebida sagrada e os iniciados continuavam recolhidos e jejuando.
Antiga celebração da deusa celta da abundância e da riqueza Rosmerta, cujo nome significa “A Boa Provedora”. Ela era representada carregando um grande cesto cheio de frutas ou uma enorme panela cheia de comida. Como outras deusas celtas, ela regia também as fontes sagradas e as águas terminais.
Na África do Sul, comemora-se o dia da chuva sagrada, celebrando a deusa Mbaba Waresa, a guardiã da chuva e do arco-íris. Também teria sido ela quem ensinou os homens a fabricarem a cerveja para usá-la nas celebrações.

*informações extraídas do livro “ O Anuário da Grande Mãe”, de Mirella Faur.