Pesquisar
Close this search box.

Blog

03/17/2024
Ostara e o início do ano zodiacal

TEXTO POR:

Mirella Faur

ESCRITO ORIGINALMENTE EM: 20/03/2020

As mais antigas denominações das constelações são originárias da Babilônia, mas o signo que atualmente conhecemos como Áries não existia nos zodíacos antigos. Foram os egípcios que nos deixaram o nome de Áries, representado ora como ovelha, ora como carneiro. Áries representa o poder do ego individual emergindo do oceano coletivo, o próprio impulso de ser, por isso ele simboliza o novo, sendo o primeiro signo na roda zodiacal.

Quando o Sol, no seu movimento aparente, passa do hemisfério sul para o hemisfério norte e o dia é igual à noite comemora-se o Equinócio Vernal (21/03), que assinala a entrada da Primavera no hemisfério norte e do Outono no hemisfério Sul. Esta data é especialmente valorizada pelos astrólogos, por corresponder ao início do Novo Ano Zodiacal.

Na Roda do Ano celta o equinócio vernal marca a metade do intervalo entre dois Sabbats – Imbolc e Beltane – e representa o equilíbrio (entre luz e escuridão, dia e noite, masculino e feminino). A entrada do Sol em Áries é uma oportunidade de introspecção, avaliação e renovação antes do começo do novo ciclo.

No calendário cristão, existem duas datas adaptadas do equinócio vernal: a primeira é a “Festa da Anunciação da Virgem Maria” no dia 25 de março, escolhida para transcorrer um prazo de nove meses até nascimento de Jesus em 25 de dezembro. Esta data, nas antigas culturas, correspondia aos festivais das deusas Ártemis e
Diana, nas suas representações como “Mãe Divina, a Senhora dos Mil Seios”, cuja estátua se encontrava no antigo templo de Éfeso (considerado uma das Sete Maravilhas do mundo antigo). No ano de 451, com a pressão popular, o Concílio de Éfeso proclamou Maria “Mãe de Deus”, aprovando oficialmente a sua adoração pelos cristãos, antes pouco incentivada e até mesmo reprimida. O Concílio consagrou o templo de Ártemis para Maria, acreditando-se que ela teria passado seus últimos anos de vida neste lugar.

A segunda data do calendário pagão adotada pela igreja cristã é a Páscoa, que guarda o antigo  significado da vitória da luz (o Sol da primavera substituído por Jesus) sobre a escuridão do inverno (a morte). Um antigo motivo mitológico de várias culturas era a descida da Deusa para o mundo subterrâneo, onde ela permanecia três dias e depois ressurgia, devolvendo a fertilidade  da terra, no início da Primavera, após a ausência da vegetação e a aridez dos meses de inverno. Os dias correspondem à Lua Negra, período em que a Lua não é visível no céu (representando a estadia da Deusa na escuridão). Mesmo prazo foi adotado pelo cristianismo para a duração do sepultamento de Jesus, a ressurreição se dando no 3º dia, o domingo de Páscoa.

O nome em inglês e alemão para a Páscoa – Easter e Östern – foi “emprestado” da celebração pagã das deusas Eostre (celta) e Ostara (saxão ), regentes da Primavera e da fertilidade, celebradas na Lua Cheia mais próxima do equinócio de primavera. Ostara era a deusa da aurora e da vitalidade, regente da fertilidade (vegetal, animal e humana), equivalente a Eostre, a deusa anglo-saxã da Primavera. Ambas eram representadas como jovens coroadas com flores, segurando uma cesta com ovos e cercadas por lebres, celebradas com canções, danças e procissões de mulheres enfeitadas com guirlandas. Recebiam oferendas de ovos pintados ou decorados, pães e roscas doces em forma de lebres, animais associados à Lua e conhecidos pela fertilidade. Seus nomes deram origem ao hormônio feminino (estrógeno), ao cio (estrum) e à denominação da Páscoa (Östern em alemão e Easter em inglês).

* Trechos do artigo.

03/17/2024
Ostara e o início do ano zodiacal
O nome em inglês e alemão para a Páscoa – Easter e Östern – foi “emprestado” da celebração pagã das deusas Eostre (celta) e Ostara (saxão ), regentes da Primavera e da fertilidade, celebradas na Lua Cheia mais próxima do equinócio de primavera. Ostara era a deusa da aurora e da vitalidade, regente da fertilidade (vegetal, animal e humana), equivalente a Eostre, a deusa anglo-saxã da Primavera. Ambas eram representadas como jovens coroadas com flores, segurando uma cesta com ovos e cercadas por lebres, celebradas com canções, danças e procissões de mulheres enfeitadas com guirlandas.
01/19/2024
Mulher Búfala Branca
A mensagem que a Mulher Búfala Branca trouxe para o mundo contemporâneo é lembrar que todos nós humanos, independentemente de cor, origem, gênero ou situação social, fazemos parte da complexa teia da vida e somente vivendo com respeito, harmonia e paz, poderemos atravessar os períodos cruciais que nos aguardam. A lição da Mulher Búfala Branca foi: “viver em paz com todas as nossas relações” e “tudo o que fizermos à grande teia da criação faremos a nós mesmos, pois somos um só ser vivo”.
08/06/2023
As dádivas da Deusa Hécate
Hécate Trivia ou Triformis era uma das mais antigas deusas da Grécia pré-helênica, associada com a noite, lua negra, magia, profecias, cura e os mistérios da morte, renovação e nascimento. ‘’Senhora das encruzilhadas” - dos caminhos e da vida - e do mundo subterrâneo, Hécate é um arquétipo primordial do inconsciente pessoal e coletivo, que nos permite o acesso às camadas profundas da memória ancestral. É representada no plano humano pela xamã que se movimenta entre os mundos, pela vidente que olha para passado, presente e futuro e pela curadora que transpõe as pontes entre os reinos visíveis e invisíveis.
06/13/2023
Rituais do solstício de junho
O solstício de junho era celebrado pelos antigos povos da Europa – principalmente os celtas, escandinavos e saxões – como o auge da trajetória anual do Sol. Nesse dia, considerado o mais longo e claro do ano, o nascer e o pôr do sol alcançam seus pontos máximos ao norte da linha do horizonte, marcando o auge do verão. Mas é importante ressaltar que, embora estejamos no hemisfério Sul, nada nos impede também de festejar o solstício de junho. Neste texto, Mirella Faur, além de rastrear a origem de rituais como o Sabbat Litha, comum entre os povos europeus, traz uma receita completa para o dia 21 de junho.

Para entrar em contato conosco basta enviar um e-mail para
teiadethea@teiadethea.org
ou se inscreva para receber nossas novidades!